Autismo e vacina tríplice

03/02/2010
THE WAKEFIELD STORY
MMR is the combined measles, mumps and rubella vaccine which was introduced in the late 1980s
In 1998 the Lancet published a study, led by Dr Andrew Wakefield, which linked the jab with autism and bowel disease
It has since been discredited by medical experts
A newspaper subsequently made allegations about the way the research was carried out
The General Medical Council launched an investigation and ruled he had broken research rules and acted unethically
Mais uma história triste. Mais um falso cientista que faz falsa ciência para fazer um favor a quem lhe paga, ou para dar um fundamento pseudocientífico a uma ideia ou causa que defende.
Já basta de causar sofrimento.
Não há relação entre autismo e esta vacina.
A pseudo-ciência não vem resolver os problemas dos autistas e das suas famílias. Antes os agravam, ao apontar direcções erradas, que não conduzem a nada, apenas a mais sofrimento.
As teorias do Dr. Wakefield devem ser todas revistas.
Anúncios

A todos os que se interessam por Autismo e S. Asperger

14/09/2008

As doenças do espectro do Autismo têm sido consideradas como consequências definitivas de problemas genéticos, perante as quais pouco se pode fazer.

As investigações dos últimos anos mostram que não é assim e que, se não podemos curá-los, podemos melhorar em muito o seu estado.

Este blog destina-se em primeiro lugar a dar a conhecer vários dos aspectos que mais têm mudado sobre este conjunto de doenças e tirar daí consequências práticas. Algumas podem ser postas em prática em casa, outras terão que ser discutidas com as equipas que orientam o tratamento.

Em segundo lugar é também um espaço de discussão sobre estes assuntos.

Existindo uma continuidade entre as manifestações das várias entidades que compõem o espectro do autismo, assumo que as conclusões tiradas para o autismo são também verdadeiras em relação ao Sindrome de Asperger, por exemplo.

Sempre que possível, os artigos terão a indicação da fonte. Muitos deles terão indicação do email do autor principal.  Todas as informações terão uma origem séria. Qualquer leitor poderá, através das fontes indicadas, consultar os artigos originais e tirar as suas próprias conclusões.

Este trabalho é necessário para apresentar as últimas investigações sobre as doenças do espectro do autismo, ao mesmo tempo que se filtram fontes de origem mais duvidosa.

Que as terapêuticas resultantes das novas abordagens são eficazes, provam-no milhares de relatos de pais. Pessoalmente, tenho também um caso. Este grande volume de conhecimentos não pode ser desprezado.

Vamos contribuir para lhe dar uma forma científica.

Segundo a Autism Society of America, as doenças do espectro do autismo são hoje em dia uma epidemia.

Rising rates of autism in California (long curve) and in U.K. (short curve). Start of MMR vaccination shown by arrows (CA, 1978; U.K., 1988). (Reference on request)  Fonte: Autism Reseach Institute

O grande aumento da sua frequência não é compatível só com uma causa genética. Tem seguramente uma base genética, mas será desencadeado por factores externos, ambientais, que estão a mudar nos últimos anos.

O que o aproxima de doenças como a asma.

O que quer dizer que é tratável. E quanto mais cedo, melhor. Não conseguiremos talvez eliminar completamente a doença crónica que está subjacente. Mas poderemos melhorar em muito a qualidade de vida dos nossos familiares com este tipo de doenças.

Há um corpo de resultados de investigações que indicam claramente que, em muitos casos, existe um processo autoimune contra o sistema nervoso e que ao tratar este processo se obtém melhoria do quadro autístico. Vamos ver se conseguimos trazer todo essse manacial de informações para o conhecimento de todos.