AUTISMO E AUDIÇÃO

06/03/2013

O diagnóstico de autismo tem vindo a aumentar dramaticamente. Nos EUA, em 20 anos, o número de crianças com diagnóstico de autismo aumentou de 1 em 1000 para 1 em 88. Os números são similares em outros países desenvolvidos. É uma autêntica epidemia.

Os números são reais?

O conceito de autismo alargou-se e passou a incluir outras doenças, falando-se agora do espectro do autismo. Isso conduz a um certo aumento do número de casos.

O conhecimento da situação também aumentou, quer da parte dos médicos, quer dos pais e professores. Mais diagnósticos são feitos.

No entanto, estas duas causas não explicam uma variação tão grande da prevalência do autismo. Há uma base biológica para o aumento de casos. Porquê?

Sabe-se que há uma interação complexa entre a genética e o meio.

A genética é complexa. Há pelo menos 10 genes que têm que interagir. Mas mesmo assim isso não é suficiente. Precisam de um gatilho ambiental para fazer aparecer a doença.

O autismo apresenta formas muito diferentes. No entanto, 80% deles têm um atraso na transmissão dos sons. Isso pode levar a que as palavras sejam percebidas mais lentamente e que numa conversa corrente eles estejam atrasados algumas palavras.

Talvez seja bom adotar uma forma de falar pausada, para que eles tenham tempo de processar a informação.